Noticias

ALBA concede Comenda 2 de Julho ao coronel Valter Santos de Araújo

Em sessão especial realizada, na manhã desta quinta-feira (19), no Plenário Orlando Spínola, a Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) entregou a Comenda 2 de Julho ao coronel da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Valter Santos de Araújo, comandante do Policiamento da Região Norte (CPRN). A entrega da honraria, proposta pela deputada Fabíola Mansur (PSB), foi marcada pela emoção e pela presença maciça de amigos, familiares e admiradores do trabalho do homenageado.

O número de assentos não foi suficiente para contemplar o público presente, formado sobre tudo por colegas militares e amigos do homenageado, que lotou o Plenário

A solenidade foi conduzida pelo presidente do Legislativo, deputado Adolfo Menezes, que parabenizou o coronel pela homenagem e manifestou seu apreço pelo trabalho da Polícia Militar baiana, bem como de todas as forças militares que atuam no combate à criminalidade na Bahia e no Brasil.

A deputada Fabíola Mansur, em seu discurso na tribuna, externou sua alegria por homenagear o amigo coronel Valter Santos de Araújo, “um filho de Sento Sé, cidadão e servidor público exemplar, que setornou inspiração para todos no seu entorno”. Integrante daPolícia Militar desde 1984, contou a parlamentar, coronel Valter teve sua jornada marcada pela busca contínua por aprimoramento eexcelência. Além de exercer suas funções com brilhantismo, disse a proponente, o homenageado se destacou por sua gestão humanizada por onde passou, a exemplo de Juazeiro, Casa Nova, Bom Jesus da Lapae Xique-Xique, além da Chapada Diamantina.

“Quero deixar registrado, nos anais desta Casa, a sua contribuição fundamental para a criação da Companhia de Polícia de Ações da Caatinga, um marco no enfrentamento à criminalidade no chamado Polígono da Maconha”, exemplificou a deputada. Ela relatou que aunidade foi inspiração para implantação de outras companhias independentes de policiamento especializado, como Semiárido, Cerrado, Mata Atlântica, Cacaueira, Sudoeste, Litoral, Polo-Petroquímico, Chapada, Central e Noroeste, formando um cinturão de proteção nas divisas do estado da Bahia.

A legisladora ainda se emocionou durante sua fala ao fazer referência aos familiares que seguiram carreira militar: seu pai Demócrito Mansur foi coronel do Exército, e seu tio João Mansur de Carvalho foi coronel da Polícia Militar baiana. Fabíola também destacou que a honraria concedida, a Comenda 2 de Julho, é a mais alta honraria da ALBA. “Essa medalha que o Legislativo lhe concede é resultadodo seu trabalho incansável, de sua bonita carreira e do seu enormecompromisso com a segurança pública da Bahia”, enfatizou.

O capitão da reserva Henrique José Moreira relatou que teve oprivilégio de trabalhar sob a liderança do coronel Valter Araújo e afirmou que a comenda é uma justa ação de reconhecimento ao homenageado. Ele citou uma frase que era frequentemente usada pelo coronel: “Mas vale o bom nome do que o ouro e a prata”. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Coutinho, afirmou que Fabíola Mansur promoveu uma feliz e justa homenagem “ao profissional que tão bem representa a simbologia do povo sertanejo”. O chefe da corporação, que representou o governador JerônimoRodrigues no evento, também enalteceu a presença maciça depoliciais militares no Plenário, alguns inclusive assistiram àsolenidade em pé, por causa do grande número de participantes.

O prefeito de Andaraí e presidente do Consórcio da Chapada Forte, Wilson Cardoso, parabenizou Fabíola e a ALBA pela concessão da homenagem. Ele contou que a Chapada Diamantina tem gratidão enorme ao coronel Valter pelo trabalho desenvolvido nos municípios da região. “O senhor honra a PM-BA, a família e os amigos pela honestidade e seu trabalho”, disse. O deputado Roberto Carlos (PV) também manifestou seus votos de congratulações ao homenageado ereforçou que a honraria é um ato de reconhecimento e justiça ao profissional pelos trabalhos prestados à Bahia. O parlamentar recordou que, no ano de 2016, já havia concedido o Título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira ao coronel.

Da esquerda pra direita, Wilson Cardoso, Coronel Valter e Ana Medrado

O pai do homenageado, Cícero Ferreira de Araújo, também foi à tribuna contar a história de vida do filho, natural de Sento Sé, no Território de Identidade do São Francisco. Ele agradeceu aos amigos presentes na solenidade e destacou a alegria e a honra de participar da sessão em homenagem ao filho coronel. O seu sonho, como pai, era que Valter Araújo se tornasse um médico. No entanto, a vontade do filho foi por seguir a carreira militar.

“Até aqui, nos ajudou o Senhor, digno de toda honra e toda glória”. Assim o homenageado começou seu discurso na tribuna com agradecimentos aos colegas, amigos e familiares que o apoiaram na suacarreira profissional. “Ninguém faz nada sozinho, não existe comandante sem tropa. Essa vitória é nossa”, enfatizou. Ele relembrou sua trajetória na corporação, citou ações que ajudou a implementar nos municípios por onde passou e defendeu a valorização do capital humano.

O coronel também falou da gratidão que tem com a deputada Fabíola Mansur pela indicação da homenagem. “A senhora, mais uma vez, foi usada por Deus para que o meu nome pudesse ser mais uma vez saudado aqui nesta Casa”, afirmou. Ele também rememorou os ensinamentos do seu pai Cícero Ferreira de Araújo. “Ele me dizia: ‘meu filho, nunca tire nada de ninguém. Seja honesto. Sempre aja assim na sua vida’. Isso tem norteado minha vida na Polícia Militar, semprebuscando o caminho certo”, afirmou.

A mesa teve como convidados, além dos oradores já mencionados, o sub comandante-geral da PM-BA, coronel Nilton Machado; a procuradora Lícia Maria de Oliveira, que representou a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público da Bahia, Norma Angélica Reis Cardoso Cavalcanti; o procurador do Estado Carlos Augusto Ahringsmann, que representou a procuradora-geral do Estado, Bárbara Camardelli; o deputado Jordavio Ramos (PSDB), representando aprefeita de Juazeiro, Suzana Ramos; o ex-comandante-geral da PM-BA, coronel Anselmo Brandão; a capitão-tenente do Corpo de Engenheiros da Marinha, Nathalia Cysneiros, representando o comandante do 2º Distrito Naval, o vice-almirante Antônio Carlos Cambra; a diretora do Departamento de Polícia Técnica (DPT), Ana Cecília Bandeira; e o prefeito de Capim Grosso, Sivaldo Rios. Também estiveram presentes no plenário os deputados Dr. Diego Castro (PL), Junior Nascimento (UB), Robinson Almeida (PT) e Ricardo Rodrigues(PSD).

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS

  

Atenção, não somos responsáveis pelos comentários