Noticias

UPB celebra 59 anos e lança projeto de desenvolvimento econômico a partir da identidade produtiva dos municípios, nesta quinta (17)

Pouca gente sabe, mas os municípios de Taperoá e Ituberá estão entre os maiores produtores de guaraná do Brasil. Já Bom Jesus da Lapa, no Território Velho Chico, destaca-se nacionalmente pela produção de banana, enquanto municípios como Itamaraju, Itanhém e Guaratinga, colocam a Bahia como maior rebanho de bovinos do país. Para fortalecer e potencializar o desenvolvimento socioeconômico dos municípios a partir da sua produção rural, a União dos Municípios da Bahia (UPB), vai lançar o projeto UPB no Campo: Identidade Produtiva, durante a cerimônia de celebração pelos 59 anos da entidade municipalista. O evento ocorrerá nesta quinta-feira (17), às 8h, no auditório da instituição, em Salvador.

O projeto, que será desenvolvido em parceria com as secretarias de agricultura dos municípios, prevê diagnóstico da pasta, mapeamento da identidade produtiva e elaboração de plano de trabalho. “A primeira coisa que temos que fazer é identificar e divulgar a identidade produtiva de cada município baiano. Somos referência na produção agrícola do nosso país e o potencial de crescimento da Bahia é gigante. Desenvolver o rural gera riqueza. E o município vai contar com a UPB em mais esse trabalho”, explica o presidente da UPB, prefeito Quinho de Belo Campo.

Entre os objetivos específicos do projeto UPB no Campo: Identidade Produtiva estão: desenvolver ações para apoiar a estruturação do corpo técnico e físico das secretarias; mapear a identidade produtiva dos municípios, a partir das informações dos gestores, para assessorar a prefeitura na análise de dados dos indicadores e valores de produção agrícola; assessorar a elaboração de projetos; divulgar estratégias voltadas para desenvolvimento rural; fomentar a implementação de políticas públicas; assessorar a captação de recursos junto aos órgãos estaduais e federais; e assessorar ações e estratégias de governança junto às associações e cooperativas rurais.

Trajetória de fortalecimento do municipalismo baiano

Referência no Brasil na defesa do municipalismo, a UPB completa 59 anos de história prestando relevantes serviços aos municípios baianos no diálogo e na produção de estratégias para apoiar as prefeituras na superação dos obstáculos. Associação civil sem fins lucrativos com caráter federativo e sem vínculo partidário, a instituição tem entre os filiados mais de 95% dos 417 municípios baianos. Nacionalmente, vem colaborando com a luta municipalista e sendo protagonista de inúmeras conquistas, a exemplo do 1% a mais no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no mês de julho, a manutenção do repasse para municípios que perderam população no Censo do IBGE, a desburocratização dos convênios com a União e tantas outras vitórias.

Na sede localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, os gestores têm à disposição projetos de engenharia e arquitetura, capacitações, acesso a informações sobre contratos e convênios, consultoria jurídica e de captação de recursos, representando o maior núcleo de atendimento aos gestores entre as associações municipalistas estaduais do Brasil. Nesses quase 60 anos, a UPB também revelou grandes nomes para a política baiana, por ela passaram 28 presidentes que escreveram história na defesa do municipalismo. Atualmente a entidade é presidida pelo prefeito de Belo Campo, José Henrique Tigre, conhecido como Quinho.

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS

  

Atenção, não somos responsáveis pelos comentários