Internet e telefonia móvel pode ser afetada pela paralisação dos caminhoneiros

Não é mais um boato virtual e sim realidade, mais vamos explicar melhor para que não haja pânico nas redes sociais.

A paralisação de caminhoneiros, que chega nesta segunda-feira (28/05), ao seu oitavo dia, pode comprometer atividades como manutenção de redes, reparos e funcionamentos de geradores das estações de telecomunicações que são acionados em caso de falta de energia”, em virtude da falta de combustível em postos, que não têm recebido o produto devido a paralisação dos transportadores.

A paralisação visa buscar uma solução entre os caminhoneiros e a presidência da república, na tentativa de chegar a um acordo entre ambos, a principal reivindicação é a baixa do combustível, redução na taxa de pedágio, suspensão da cobrança do eixo suspenso em caminhões vazios na esfera federal, estadual e municipal dente outros. Os valores atuais tem feito com que o lucro do frete tenha caído bastante, chegando ao ponto de mal dá pra fazer as manutenções básicas nos caminhões.

Imagem reprodução redes sociais – Itaberaba Bahia

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), grupo que representa operadoras brasileiras, disse em nota divulgada à imprensa que “algumas atividades das empresas podem ficar comprometidas” por conta da greve.

“Até o momento não foi registrada nenhuma ocorrência, mas, devido ao baixo volume de estoque de combustível da frota de veículos que transportam as equipes, poderá haver risco de contingenciamento dessas atividades”, diz ainda o sindicato.

Por conta disso, o Sinditelebrasil afirma que operadoras encaminharam à Anatel no último domingo, 27, uma solicitação formal para que “seja priorizado o abastecimento da frota de veículos utilizados na manutenção das redes, para proteger a operação de infraestrutura crítica de telecomunicações”.

O pedido tem como base o Decreto nº 9.382, de 25 de maio de 2018, que autoriza o emprego das Forças Armadas na greve dos caminhoneiros, com o objetivo de garantir “medidas de proteção para infraestrutura considerada crítica”.

Além disso, a Anatel garante que tem um equipes de trabalho monitorando a situação em diversos estados do país. As equipes reportam diretamente ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo e ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Seligachapada com informações do Olhar Digital

%d blogueiros gostam disto: