Noticias

Caravana da Diversidade retorna ao interior da Bahia

A Caravana da Diversidade botou o pé na estrada com o objetivo de ampliar a rede de acolhimento e proteção à população LGBTQIAPN+ nos municípios do interior da Bahia. E nesta semana, o périplo chega ao norte do estado. A incursão desembarca neste domingo (16) em Juazeiro e termina nesta segunda-feira (17) em Canudos.

Matheus Pereira – Gov BA

A ação faz parte das políticas da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, executadas pelo Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT (CPDD LGBT-Ba).

“As políticas de proteção e defesa dos direitos da população LGBTQIAPN+ precisam chegar a todos os lugares, com serviços e atividades educativas, que garantam acesso à justiça e promovam os direitos humanos para este segmento, onde as pessoas estiverem. Promover a educação e a cultura em direitos humanos e informar sobre a rede de proteção disponível nos casos de violações de direitos humanos do segmento são ações importantes da Caravana da Diversidade”, afirmou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Felipe Freitas.

Durante uma semana, a Caravana passou por regiões importantes do estado, como a Bacia do Jacuípe, Sisal, Piemonte Norte do Itapicuru e finaliza no Sertão do São Francisco. “A população LGBTQIAPN+ da Bahia precisa conhecer seus direitos, ocupar espaços e exercer a cidadania plena. Precisamos ter consciência de tudo que conquistamos e sabedoria para entender o que ainda temos por conquistar”, pontua Renildo Barbosa, coordenador geral do CPDD, instrumento executado pela Instituição Beneficente Conceição Macêdo.

A Caravana da Diversidade já esteve este mês nas cidades de Riachão do Jacuípe, Ipirá, Pintadas, Conceição do Coité, Serrinha, Senhor do Bonfim e Campo Formoso.

O envolvimento de instituições e órgãos públicos é fundamental no trabalho, por isso a Caravana da Diversidade promove rodas de conversa com instituições diversas, a exemplo de escolas públicas e privadas e órgãos municipais, como secretarias de segurança, educação e saúde.

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS

  

Atenção, não somos responsáveis pelos comentários