Noticias

Avicultura de galinha caipira se consolida como sistema produtivo estratégico para a agricultura familiar baiana

A avicultura de galinhas caipiras, um sistema produtivo estratégico para a agricultura familiar da Bahia vem garantindo renda e, consequentemente, crescimento econômico para aproximadamente sete mil famílias beneficiadas com ações do Governo do Estado, por meio dos projetos da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Bahia Produtiva e Pró-Semiárido.

Foto: André Frutuoso/CAR

Entre as ações estão a implantação de dois entrepostos de ovos no município de Juazeiro e outros três nos municípios de Várzea Nova, Pintadas e Santanópolis. Os investimentos foram aplicados ainda em um abatedouro de frangos no Alto do São Gonçalo, no município de Itiúba e na implantação de aviários com equipamentos, além do serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater), que garante o manejo adequado para a criação das aves.

Marcirivan Passos, presidente da Cooperativa dos Empreendedores Rurais de Cacimba do Silva e Região (Coopercar), do distrito de Itamotinga, município de Juazeiro, ressalta como o projeto da CAR, Pró-Semiárido, está mudando a realidade das famílias da região com ações como a do entreposto, especialmente para as que trabalham com a avicultura. “Isso vem ajudar a crescer e a melhorar a renda das famílias e a produção dos ovos, que é um produto tão consumido na mesa do brasileiro”.

Foto: André Frutuoso/CAR

O presidente da Coopercar conta que a comunidade recebeu também 26 galinheiros e mudas de palma para as famílias que trabalham com caprinos. “Isso vem mudar a nossa realidade, do campo, para trabalhar aqui no Semiárido. A gente só tem a agradecer ao Governo do Estado, a CAR e a todos os parceiros que fizeram com que o nosso sonho se tornasse realidade. É disso que o homem do campo precisa: de projetos que venham alavancar o produto da agricultura familiar e melhorar a renda”.

Foto: André Frutuoso/CAR

Gezia Oliveira, agricultora familiar da Associação Comunitária dos Trabalhadores Rurais de Soraya, em Serra Preta, conta como os investimentos na implantação de aviários mudou a realidade em sua propriedade. “Era um galinheiro simples, que a gente mesmo fazia, de telha e madeira, bem pequeno, e acomodava todas as galinhas, às vezes algumas até morriam por conta do aperto. Depois desse projeto a gente teve total espaço, tanto para a criação da galinha de corte, quanto a poedeira e tem também a chocadeira. Melhorou praticamente tudo”.

Para Lucas Santos, presidente da Associação Queimada Nova de Capela do Alto Alegre, o projeto Bahia Produtiva foi um divisor de águas para a comunidade. “Nós fomos contemplados com 20 galinheiros e muitos produtores que não tinham uma renda fixa passaram a ter com a implantação desse projeto, com as vendas de aves e ovos”.

Gezia e Lucas são de associações que irão entregar os ovos no entreposto da Cooperativa de Produtores de Aves e Suínos de Pintadas (Coopaves), para embalagem, classificação e comercialização. As obras do entreposto estão em fase de finalização e, em breve, estará em pleno funcionamento. O resultado é mais renda e mais qualidade de vida para as famílias agricultoras beneficiadas com a ação.

Lenildo Rios, diretor-presidente da Coopaves, explica que o entreposto, construído, por meio do Bahia Produtiva, terá capacidade de escoar a produção de 3.600 ovos por dia. “A expectativa é muito grande para a chegada desse entreposto, que vai agregar valor atendendo às legislações vigentes, porque vai beneficiar não só os cooperados, mas todos os produtores que receberam investimentos de kits galinheiros do Bahia Produtiva aqui do território Bacia do Jacuípe, que irão se preocupar em produzir com o manejo certo, com a garantia de comercialização da produção”.

Os projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido são executado pela CAR, empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), respectivamente.

Fonte: Ascom/CAR

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS

  

Atenção, não somos responsáveis pelos comentários