Acusado de matar delegado de Barra da Estiva, usava celular em nome de Michel Temer

Guilherme Silva Fraga, preso acusado de roubo a banco e sequestro da família do gerente de Barra da Estiva tinha dois aparelhos cadastrados com o CPF do presidente da República, Michel Temer.

Guilherme Fraga já soma uma extensa ficha policial que inclui sequestros e ataques a bancos. Na agenda dele estavam anotados o CPF e o nome completo do presidente, Michel Miguel Elias Temer Lulia. Celulares com chips cadastrados em nome de Temer e do prefeito de Feira de Santana (BA), José Ronaldo de Carvalho, também teriam sido usados por outros integrantes da quadrilha. 

O suspeito não contou como obteve esses dados, mas a polícia acredita que tenham sido usados com a intenção de dificultar a obtenção de escuta dos aparelhos. “Talvez achassem que assim o juiz não autorizasse a interceptação dos celulares”, explicou o delegado Herivelton Ruas Santana, de Montes Claros. De acordo com a polícia, o uso dos dados não ocasiona prejuízos diretos a Temer. 

PUBLICIDADE

Informe Barra com informações do Estadão.

%d blogueiros gostam disto: